sustentabilidade

Sustentabilidade – A Ordem do Século XXI

 

Antes um diferencial, a sustentabilidade hoje é requisito obrigatório em um cenário cada dia mais competitivo entre as empresas.

Você está na sala de espera do consultório médico, uma TV está ligada, na tela há uma cena com crianças brincando sob um céu azul em algum lugar com árvores, grama e flores. Ao fim uma logomarca aparece no centro da tela e você se dá conta de que as imagens eram de um comercial de uma mineradora.

Mas o que liga crianças correndo, árvores e flores à mineração? Hoje em dia, tudo. Sustentabilidade é a palavra de ordem do século XXI, as grandes empresas iniciaram o processo de reconstrução de suas marcas sob ideais sustentáveis ainda no fim do século XX, quando houve um grande movimento de personalidades e da mídia em geral em campanhas de proteção ao meio-ambiente.

De lá pra cá, o tema da sustentabilidade deixou de ser algo pelo qual as empresas se diferenciavam e passou a ser algo prejudicial às empresas que o ignoravam. Foi então que empresas que nem sequer vendem seus produtos ao consumidor final, como mineradoras, petroleiras, siderúrgicas e etc. começaram a redesenhar seus processos e a exigir que seus fornecedores também o fizessem, assim a exigência de um comportamento sustentável chegou às médias e posteriormente às pequenas empresas.

Este artigo lhe dará algumas dicas sobre como tornar os processos básicos da sua empresa sustentáveis.

 

Dica 1 – Racionalize a Gestão de Resíduos de Sua Empresa

Toda empresa gera resíduos, desde que haja ao menos um colaborador trabalhando nela, haverá algum tipo de resíduo. Em processos simplistas e pouco racionalizados, os resíduos são descartados de forma indiscriminada e sem nenhum tipo de controle.

Isso é péssimo para o meio-ambiente e também é prejudicial à própria empresa, pois hoje em dia, grande parte dos resíduos pode sofrer algum tipo de reaproveitamento e ter sua gestão aprimorada.

LEIA TAMBÉM:  Como mudar seu Mindset Empreendedor - Parte 1

Com a publicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), as empresas do Brasil foram forçadas a aderir a alguns padrões mínimos de sustentabilidade quanto á gestão de seus resíduos. Algumas das principais ferramentas de gestão sustentável de resíduos implementadas pela PNRS são o Manifesto de Transporte de Resíduos (MTR) e o certificado de destinação final (CDF).

A função do MTR é estabelecer um controle sobre os resíduos que deixam a empresa e sobre o transporte e acondicionamento destes materiais. Já a função do CDF é garantir que os resíduos foram destinados de maneira adequada por um tratar habilitado, que no ato da assinatura do documento responsabiliza-se por tudo o que ocorrer com aquele resíduo dali pra frente.

Além do MTR e do CDF, há uma infinidade de outros documentos obrigatórios exigidos pela lei brasileira. Todos eles podem ser gerados e gerenciados de maneira automática através do software VG Resíduos.

Além de controlar toda a produção interna de resíduos da empresa, ele gera os documento automaticamente e realiza também a gestão dos fornecedores, para garantir controle do sobre o processo desde o recebimento da matéria prima até a destinação final dos resíduos. Um passo importantíssimo rumo à sustentabilidade.

 

Dica 2 – Gere Receitas Com os Resíduos

Ações de sustentabilidade são importantíssimas para a continuidade da produção neste planeta, contudo, se as ações de sustentabilidade das empresas atentarem contra os princípios financeiros de nada adiantará, pois a própria empresa será prejudicada e poderá não existir no futuro.

Portanto, processos sustentáveis não são devem ser considerados tratando-se apenas de questões ambientais, mas também operacionais e financeiras. Assim, a melhor maneira de promover a sustentabilidade completa é integrando-a ao processo de produção de riqueza da empresa, como por exemplo, vendendo resíduos.

Até pouco tempo atrás, vender resíduos não era uma atividade muito simples, pois nem todos os resíduos podem ser comercializados facilmente. Uma coisa é vender papel e latas de alumínio, outra coisa é vender sobras de produtos químicos, óleo e graxa.

LEIA TAMBÉM:  7 Negócios de Baixo Investimento para Você Investir sem Risco

Não basta encontrar alguém disposto a comprar o resíduo, é necessário que o comprador possua uma licença de tratamento do material para que ele possa assinar o CDF e isentar a empresa geradora de qualquer responsabilidade, o que torna a venda de resíduos bastante complexa.

Pensando nisso, a VG Resíduos criou o Mercado de Resíduos, que é uma plataforma online na qual empresas geradoras podem encontrar tratadores e vice-versa. Os resíduos são comercializados em forma de leilão secreto e o melhor valor é escolhido automaticamente para o ofertante, tudo isso é claro, garantindo que o comprador tenha a licença de tratamento adequada.

A sustentabilidade certamente passa pela união entre o que é ambientalmente adequado e o que é economicamente viável.

 

Dica 3 – Implemente Um Sistema de Gestão Ambiental

Um sistema de gestão ambiental é a união entre todas as boas práticas ambientais internacionalmente estabelecidas e a gestão racional de processos operacionais.

O sistema de gestão ambiental mais utilizado do mundo é o ISO 14001, que atualmente está na versão 2015 e estabelece os padrões a serem seguidos por todas as empresas certificadas pela norma ISO.

Além de racionalizar os processos da empresa e estabelecer os indicadores necessários ao monitoramento da sustentabilidade do negócio, a empresa que adota a ISO 14001 receberá uma certificação ambiental, que é um dos requisitos utilizados por muitas médias e grandes empresas para selecionar seus fornecedores e prestadores de serviço.

Aliar racionalização com economia e boa gestão é o melhor caminho para a empresa se tornar uma organização com excelência em sustentabilidade.

Avalie a importância deste artigo! Vote!
[Total: 1 | Média: 5]

Ben Popov

Consultor de Marketing Digital e Marketing de Rede com mais de 17 anos de experiência. Fundador da AulaPlus - Marketing Digital e BlasterPhone Telecomunicações. Ben é "importado" da Bulgária e mora no Brasil desde 2000.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notificar sobre